Disposições interiores para testemunhar a Divina Misericórdia

O novo ardor missionário encontrado na devoção da Divina Misericórdia só pode ser vivido na presença do Espírito Santo porque o simples fato de falar sobre Deus implica que a pessoa do Espírito Santo e Seu Sopro está agindo em nós, Ele que é o Amor Personificado, fruto eterno do Amor entre Deus Pai e Deus Filho. Anunciar o Deus Misericordioso, significa escolher deixar que o Espírito, fale, aja e ame através de nós ; também signifca invocá-Lo a todo instante, e em particular durante toda a missão ; significa prestar muita atenção à Sua Ação na sua própria vida diária, na igreja e no mundo.

A parábola do filho pródigo

Anunciar Deus, o Pai Misericordioso, é também penetrar na parábola do filho pródigo (veja ref. D.M. n5-6)

→ A alegria do pai que recupera seu filho é também a mesma alegria que o missionário sente quando ajuda alguém a encontrar seu caminho para Deus ;
→ O ardor e os braços abertos do pai em direção ao filho deverá ser a atitude do missionário que anuncia a Misericórdia de Deus : disponibilidade, compreensão, e compaixão em direção àqueles que sofrem ;
→ A confiança do filho no pai permite-lhe retornar e implorar seu perdão : ser uma testemunha da Misericórida significa que o mesmo clima de confiança é criado entre a pessoa que sofre e Deus.

Ler a Palavra de Deus

A Palavra de Deus é o fundamento da revelação do plano de salvação de Deus. O missionário da misericórdia se empenhará de coração à leitura e estudo das Escrituras, compreendendo-as dentro da perspectiva da revelação única da Misericórdia do Pai. Sendo assim, a parábola do Filho Pródigo - ou mais corretamente, do Pai Misericordioso - pode constituir um elemento chave na leitura e no estudo das Sagradas Escrituras para o nosso mundo hoje.

Participação dos Sacramentos

Ser uma testemunha da Misericórdia de Deus só pode ser entendido se vivido na luz da vida de Cristo, que foi ele próprio o Primeiro Evangelisador do mundo. O missionário que se dedica à sua vida de oração e que participa dos Sacramentos mostra seu desejo de imitar Cristo e assim sendo, permite que Deus o amolde de acordo com Sua imagem. O missionário tem que ter experimentado a Misericórdia de Deus primeiramente em sua própria vida, se ele quiser anunciá-la com confiança e respeito.

A Eucaristia e a adoração do Santíssimo Sacramento, o Sacramento do Perdão, são portanto alimentos indispensáveis para que ele seja capaz de anunciar o Deus da Misericórdia e do Amor : por se aproximar de Deus e da humanidade, o missionário recebe um canal privilegiado para conduzir uma pessoa à presença de Deus na Eucaristia. Ele também responderá ao pedido do Papa na encíclica "Dives in Misericordia" que "Tudo que eu disse neste documento sobre a misericórdia deverá ser portanto continuamente transformado numa prece fervorosa : num grito que implora a misericórdia de acordo com as necessidades da humanidade no mundo moderno" (D.M. n..15)

O exemplo da Virgem Maria

Não se pode falar da Misericórdia Divina manifestada em Cristo sem fazer alusão à Virgem Maria, ela prórpia, a Mãe da Misericórida, e a melhor indicada para guiar as almas para seu Filho e lhes dar um coração de misericórdia. Tornar-se uma testemunha da Misericórdia, é manter a mesma pureza e coração aberto de Nossa Senhora, rezar com perseverança e interceder pelas pessoas encontradas ."E sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem" (Lucas 1,50) Tornar-se uma testemunha da Misericórdia, significa portanto seguir Maria até a Cruz, olhando-a sem se enfraquecer, e dizendo a toda a humanidade que Cristo é Misericórdia.

CONCLUSÃO

É o chamado de Deus fazer com que sua misericórdia inexaurível seja conhecida por todas as pessoas espalhadas pelo mundo todo. Somos convidados acima de tudo a rezar para que estejamos abertos a receber esta graça da misericórdia em nossas próprias vidas e assim possamos dar testemunhos dela para os outros.