A Misericórdia de Deus me retirou do lixo das ruas e me deu Vida

Fui retirada da minha mãe com 7 meses pelo juizado de menores por que ela me dava pinga na mamadeira para tomar e não tinha condições de ficar comigo. Cresci em orfanatos de onde pulava o muro e ia fumar maconha e cigarro e beber com os camaradas que eram vizinhos, nesta época eu tinha 11 anos. Certo dia, deixei o abrigo em que estava. Fugi para as ruas…

Vivendo na Praça da Sé, centro de São Paulo, eu me vestia como um moleque para nenhum homem vir se aproveitar do meu corpo e trocava a noite pelo dia (durante o dia dormia e a noite ficava pronta para atacar quem passava na minha frente).
Vivi como assaltante, sempre enfiada em brigas e confusão. Depois de uma experiência de quase morte, tive um grande desejo de sair das ruas. Mas todas as minhas noites eram ainda : fogueira, drogas e bebidas até que eu fiz amizade com uma moça que ia para o grupo de oração e ela me convidou para ir no grupo com ela. Resisti por um tempo mas um dia falei “vou com você”. Eu estava toda suja e fedendo, com bafo de bebidas misturadas, não estava nem ai pra ninguém e quando chegou no grupo só fiquei encarando a todos e fechada em mim mesma completamente, as pessoas vinham falar comigo e eu não dava atenção, mas quando a mulher do grupo de oração falou para fazer um grupo de tenda com 4 pessoas, uma serva colocou a mão na minha cabeça e nesse momento eu senti completamente a presença do Espírito Santo que me amou completamente naquele momento, mas não é de uma hora para outra que mudamos de vida.
Em certo momento no grupo, um homem começou a orar em línguas, não sabia o que era aquilo, eu estava totalmente fechada, até que ele tocou uma música que era assim “Vinde ó Espírito Santo, fazei também de mim morada do Senhor,” e no meio desta música lá estava eu, sorrindo e deixando que o Espírito Santo me guiasse.
Depois do encontro fiquei sabendo que aquele homem era padre e me lembrava das palavras que saíram da boca dele. Palavras profundas e com uma doçura que tocou o meu coração. Comecei a ir onde esse padre ia celebrar, eu ia atrás dele como um carrapato que gruda e não larga mais.
Descobri que seu nome era Antonello e que pertencia a uma comunidade chamada Aliança de Misericórdia. Eu era apenas uma menina de rua, mas aquele padre um dia aceitou de me atender na casa dele.
Na noite antes do dia marcado eu não via a hora de amanhecer. Fui ao encontro dele correndo de tanta felicidade, os missionários me acolheram e me levaram até a capela onde o padre estava. Sentamos e contei toda a minha história para ele, ele me ouviu com muito carinho e me convidou para estar sempre vindo na comunidade.
Foi um longo caminho para deixar as ruas. Hoje, porém, a comunidade é minha família, faz com que eu reconheça tudo aquilo que sou para que o amor de Deus possa fazer milagres na minha vida. Após anos vivendo na comunidade, eles me arrumaram um serviço na creche e lá eu descobri como é lindo voltar a sociedade com a cabeça erguida. Me senti realizada, digna, aprendi a conversar com as pessoas, resumindo, a comunidade Aliança de Misericórdia é a escola da descoberta e do reconhecimento da nossa própria miséria e é a partir desse reconhecimento que Deus Pai realiza grandes transformações em nossa vida.
Hoje eu tenho orgulho de dizer que eu sou consagrada externa da comunidade e que na minha vida o que faltava era descobrir que Deus Pai estava guardando este lugar para mim e quando eu me encontrei não quis mais largar, na comunidade eu encontrei a chave do reino dos Céus.
Moro na Comunidade e meu maior desejo hoje é evangelizar o mundo lá fora, sabendo que eu tenho um lar para voltar.Espero fazer isto com este testemunho. A Misericórdia de Deus me retirou do lixo das ruas e me deu Vida !
 Cidoca da Ressurreição (09/2007)

Texto : Depto de Comunicação - Aliança de Misericórdia
 

Contate-nos : comunicacao chez misericordia.com.br